Traditional Geocache

Sem Medo (Alcobaça)

A cache by olharapo Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 5/29/2005
In Leiria, Portugal
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1 out of 5

Size: Size: regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Related Web Page

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Esta cache destina-se a dar a conhecer um local que homenageia o Gen. Humberto Delgado.

 

Ficou conhecido como o General Sem Medo por ter desafiado o regime do Estado Novo, desafio esse que lhe custou o exílio e mais a tarde a vida.

O seu desempenho na Base dos Açores durante a Batalha do Atlântico na II Guerra Mundial foi reconhecido pelos aliados Ingleses ao lhe atribuírem a Ordem do Império Britânico. Em 1945 funda os Transportes Aéreos Portugueses (TAP) e cria as primeiras linhas aéreas de ligação com Angola e Moçambique. Em 1952 é nomeado adido militar na Embaixada de Portugal em Washington e membro do comité dos representantes militares da NATO. Promovido a general com 47 anos é o mais novo oficial daquela patente. Em 1956 o Governo Americano concedeu-lhe o grau de oficial da Legião de Mérito.

Em 1958, acedendo ao convite da oposição democrática, apresentou-se como candidato independente às eleições presidenciais. O mote da campanha eleitoral foi lançado pela célebre frase "Obviamente demito-o", numa conferência de imprensa no Café Chave D'Ouro em Lisboa, a 10 de Maio de 1958, em resposta a um jornalista da France Press que lhe pergunta qual o destino que daria a Salazar no caso de ganhar as eleições.

Após este episódio o regime não olhou a meios para condicionar a campanha eleitoral, tendo chegado a proibir a fiscalização do escrutínio por parte da oposição. Os números oficiais deram quase 25% dos votos a Humberto Delgado, contra 75% do candidato oficial, Américo Tomás, não sendo possível ainda hoje apurar os resultados reais dada a amplitude da fraude. Apenas em locais onde foi possível exercer a fiscalização por parte da oposição se verificaram resultados favoráveis ao candidato Delgado, ou seja em mais de quatrocentas freguesias.

Com medo de no futuro passar por um outro "golpe constitucional", Salazar promove em Agosto de 1959 uma revisão constitucional na qual se suprime o sufrágio directo sendo substituído por sufrágio indirecto constituído por um colégio eleitoral de total confiança do Governo.

Após as eleições e num evidente desafio ao poder político Humberto Delgado continuou a dar entrevistas à imprensa estrangeira e a acusar o Governo de fraudulento. Foi então sujeito a processo disciplinar que o separou do serviço militar e colocou sob a alçada da PIDE. Avisado de que estava preparada uma falsa manifestação de apoio em frente da sua residência, com elementos da PIDE e da Legião, com intuitos de o assassinarem, refugiou-se na Embaixada do Brasil, a 12 de Janeiro de 1959, 

Após demoradas negociações diplomáticas que duraram cerca de três meses, durante as quais o próprio Salazar escreveu directamente ao Presidente do Brasil Kubitschek de Oliveira pedindo-lhe que não concedesse o asilo, o Embaixador Álvaro Lins manteve uma linha de não cedência às pressões que em Portugal e no Brasil se faziam contra o asilado. Em Abril desse ano e com o governo brasileiro aceita que siga viagem para o Brasil.

No exílio manteve-se sempre ligado à oposição ao regime, tendo estado envolvido com a tomada do paquete Santa Maria, assim como a uma estratégia da "acção directa", nomeadamente de um ataque pelas armas em Portugal. Introduzindo-se disfarçado no país, dirigiu-se a Beja na passagem do ano de 1961 a fim de tomar parte no assalto ao quartel daquela cidade alentejana, um dos pontos do plano de levantamento militar. Falhado este, conseguiu escapar ocultando-se numa localidade próxima, Vila de Frades, na casa de João Franco, militante comunista, de onde fugiu de carro para o Porto, sem nunca ser detectado nas barreiras erguidas pela polícia. Fez-se passar por um velho coxo e meio cego iludindo os pides que não o detectaram, não obstante o estado de alerta do país.

Conseguiu sair de Portugal, sem ser apanhado pela PIDE, deixando-se fotografar em Madrid com um exemplar do jornal "YA" nas mãos para provar o local e a data. A todo poderosa PIDE saiu ridicularizada deste episódio.

Em 1964 após uma intervenção cirúrgica na Checoslováquia, instala-se na Argélia onde o Presidente Ben Bella o recebe com honras de chefe de Estado. Aí continua a sua luta contra o regime.

Ao longo de um período de cinco anos, a PIDE criou uma rede de informadores que conseguiu obter a confiança do General. Foi assim que ele consentiu no encontro de Badajoz. Convencido que se ia reunir com "oficiais portugueses" interessados em derrubar o regime, Delgado foi de facto ao encontro da morte. Uma brigada da PIDE chefiada pelo inspector Rosa Casaco atravessou a fronteira utilizando passaportes falsos, a fim de montar a cilada que vitimaria o General e a sua secretária.

13 de Fevereiro de 1965 é a data do encontro fatídico.

Durante dois meses de especulações e de mentiras deliberadas da imprensa portuguesa nada se soube de Delgado. Em Abril membros de uma delegação da Federação Internacional dos Direitos do Homem puderam ler nos jornais as notícias da descoberta dos dois cadáveres numa campa rasa quase à superfície, perto da aldeia de Villanueva del Fresno, num caminho conhecido por Los Malos Pasos. 

O cadáver de Humberto Delgado foi encontrado coberto por cal, regado com ácido sulfúrico e envolvido numa manta. Nesse mesmo local encontra-se hoje um outro monumento que pretende assinalar a vitória da vida sobre a morte e da liberdade sobre a repressão.

Em 1990 Humberto Delgado foi promovido a título póstumo a marechal da Força Aérea, e os seus restos mortais foram trasladados para o Panteão Nacional.

Senhor de frases como "Eu estou pronto a morrer pela liberdade" e "Somos muitos. Somos o povo. Não se mete um povo na prisão. Não cabe." ficaram para a história da luta contra a opressão.

O monumento pode ser observado junto à cache havendo ainda uma outra parte no centro da povoação de Cela Velha (N39º 33.178' W9º 03.279'). A parte principal do monumento tem iluminação nocturna que lhe dá outra magia. Apenas como curiosidade fica a nota de que ao se deslocar entre estas duas partes do monumento e sem que se dê por isso irá passar sobre a A8.

 

Additional Hints (Decrypt)

Ab pnagb fbo hznf crqenf

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

499 Logged Visits

Found it 479     Didn't find it 1     Write note 12     Needs Maintenance 6     Owner Maintenance 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 115 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 6/12/2017 8:13:38 AM Pacific Daylight Time (3:13 PM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum