Skip to Content

<

Noudar [ Barrancos ]

A cache by clcortez Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 9/22/2005
Difficulty:
2.5 out of 5
Terrain:
3 out of 5

Size: Size: regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Noudar

    Bem vindos a esta cache que vos dá a conhecer o Castelo de Noudar e um pouco da sua história. É na antiga vila de Noudar, a cerca de 13 quilómetros de Barrancos, que encontramos as suas origens. 
   
Sucessivamente ocupada pelos povos que cruzaram a Península Ibérica através dos séculos, os vestígios arqueológicos encontrados nesta área são preciosos elementos cronológicos, estando comprovada a presença humana desde a pré-história. São bem visíveis as muralhas, com sete metros de altura, que envolviam a antiga vila, numa extensão de 500 metros. É dentro deste perímetro que, deambulando, se podem apreciar alguns dos tesouros associados à história de Barrancos, como o castelo, a igreja e as "canhas", passagens subterrâneas que ligam o castelo às ribeiras que o rodeiam.

« Por entre montados e estevas (...) até Noudar »

   Não vos querendo levar tão longe somente pelo Castelo, deixo aqui mais alguns pontos de interesse.
 

Castelo de Noudar

À medida que nos aproximamos pelo caminho de terra batida é bem visível à distância a sua alta torre de menagem, de planta quadrangular e coroada por ameias defensivas. Repentinamente e depois de passar a Herdade da Coitadinha ( adquirida e recuperada pela EDIA quando da construção da Barragem de Alqueva para requalificação de espécies arbóreas e fauna ) surge-nos ao fundo o Castelo. A fortaleza ergue-se suave mas imponente. No imenso ondulado dos contrafortes da Serra Morena, a vila assenta numa larga plataforma feita península : a sul cercada pela ribeira da Murtega, a norte pelo Rio Ardila.  Lá dentro está o que foi a vila de Noudar, que foi até ao séc. XIX a sede do concelho de Barrancos. Foi daqui que sairam as gentes que fundaram a vila de Barrancos, e é em Noudar que vamos encontrar as raízes de Barrancos. No entanto, muito pouco se sabe de concreto das suas origens, da sua história e das suas lendas, ou mesmo dos motivos da desvalorização do burgo até ao esquecimento. Hoje está abandonada, e foi graças à reconstrução feita nos anos 80 do séc. XX que hoje podemos contemplar a Igreja de Nª Sra do Desterro, ainda a mais imponente edificação da antiga vila, algumas habitações totalmente reconstruídas, a muralha e os seus torreões e a Torre de Menagem. No segundo piso desta, a que se acede por escadaria de pedra, existe um compartimento para armazenamento de água. Na alcáçova, junto à torre, um outro processo ancestral para armazenar água: a cisterna quatrocentista, com arcos sustentando a abóbada.  Aí mesmo existem umas catacumbas que terão sido prisões. A igreja de Nª.Sra do Desterro foi a maior obra de reconstrução que teve lugar na vila, devido ao seu estado de degradação. 
A reconstrução feita nos anos 80 pelos alunos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em colaboração das gentes da região que contaram com a memória oral dos mestres construtores que permitiram fazer o projecto de reconstrução baseado nas técnicas tradicionais de construção da região, usando por exemplo a taipa. Exemplo disso são as duas habitações totalmente reconstruídas, onde numa delas funciona o centro de acolhimento. Paralelamente à reconstrução foi feito um trabalho arqueológico muito importante ( que ainda não está terminado), nomeadamente com o achamento de corpos no interior da igreja . 
A notícia da sua fundação de Noudar perde-se nos séculos, não só porque Noudar entrou na coroa portuguesa apenas no século XIII, mas também porque o arquivo camarário ardeu duas vezes, quer pelas invasões francesas, quer durante as lutas liberais. Viria a ser abandonada no último quarto do séc. XIX.  Noudar não escapou aos incómodos sofridos pelas regiões fronteiriças ao longo da História da consolidação de Portugal, tanto mais que se encaixa estrategicamente na porção de território bem demarcada do resto do Alentejo e  pelo rio Guadiana. 

Para melhor conhecer a história deste Castelo e vila que é monumento nacional desde de 16 de Junho de 1910, e que por ser extensa mas que vale a pena conhecer tantas que foram as vezes que passou da coroa portuguesa para a espanhola e vice-versa, deixo aqui o link onde pode encontrar essa informação : 

http://www.portugalweb.net/castelos/alentejo/NOUDAR.asp



O castelo pode ser visitado todos os dias da semana das 10h às 18h, excepto às quintas-feiras. O guarda do Castelo vai lá todos os dias de propósito, e aproveitou as habitações reconstruídas no seu interior para aí manter as suas ovelhas e os seus cães, o que confere a este Castelo uma realidade há muito esquecida! Se tentar abstrair-se da actualidade facilmente se sente noutro século, ao som das campainhas das ovelhas intramuros, do ladrar dos cães dos grifos, das águias e do carrapitar das cigarras. 


              

Fonte da Pipa

A caminho de Noudar vai encontrar junto à ribeira da Murtega a Fonte da Pipa, junto a uma curiosa ponte e a um conjunto curioso de moinhos em óptimo estado de conservação. Estacione em N38º 09.085 W006º 59.137, e aproveite para beber água fresca na Fonte. Depois visite os moinhos e percorra as margens da ribeira, tanto a montante como a jusante da ponte, e descubra uma paisagem inimaginável num Alentejo profundo e raiano, na área mais deserta da Europa!

          

Barrancos

De regresso visitem a vila de Barrancos onde encontra um dialecto único da região e tradições já extintas no resto do território nacional. Suba até ao ponto mais alto da vila e visite a Igreja Matriz e o Largo principal, lugar onde decorrem as famosas festas na ultima semana de Agosto, onde tem lugar a bárbara tradição dos touros de morte.

Toda esta região situada a uma altitude variável abaixo dos 400m está incluída na unidade geotectónica do maciço antigo. Região de xistos, tem grandes aptidões naturais para a pastorícia, sendo recortada por três importantes linhas de água : O Ardila, o Murtega e o Murtigão. Aqui predomina o montado tendo a azinheira e a esteva como principal coberto vegetal. Os solos da região são muito delgados, com uma reduzida capacidade produtiva, e estão quase exclusivamente vocacionados para sistemas florestais ou silvo-pastoris.

Para saber mais sobre Barrancos visite:

http://www.cm-barrancos.pt/

http://www.lifecooler.com/edicoes/lifecooler/desenvArtigo.asp?art=782&rev=2&cat=394

          

O local

    A cache está situada junto ao Castelo, mas fora deste. Estacione no local apropriado e aproveite para dar a volta ao Castelo por fora das muralhas no sentido dos ponteiros do relógio. No ponto mais afastado irá encontrar a cache, num local com uma vista magnífica para o Rio Ardila e a ribeira da Murtega. No fim de ter dado a volta ao Castelo entre então e visite cada canto, cada pormenor e sinta-se de volta ao passado...olhe a toda a volta e sinta o isolamento deste local e imagine-se um guerreiro que defende o seu próprio castelo. Comece pela Igreja, repare o tecto totalmente reconstruído nos anos 80 usando as técnicas originais da sua construção. Em seguida visite o centro de acolhimento onde encontra muita informação disponível sobre Noudar e Barrancos. Ali funciona um Centro de Interpretação da Região. Aproveite e não se esqueça de assinar o Livro de Visitas! Coloque uma referência ao Geocaching, se puder. Lá vai encontrar o meu nome aquando da minha visita da colocação da cache, em 02 de Setembro de 2005.
Depois visite as restantes construções no centro do castelo que correspondem às ruínas da antiga vila. Pode ver restos de casas, e até um forno e uma pequena cisterna. A vida existente hoje no castelo e até mesmo o sistema eléctrico baseado em painéis solares e baterias confere uma certa habitabilidade que nos faz querer ficar por ali a desfrutar toda aquela paz! Bom, depois percorra toda a muralha, passando pelos diversos torreões, pela Porta do Arrabalde e pela Porta da Traição. Deslumbre-se sempre com a paisagem e repare como há rio à volta em cerca de 80% do perímetro do castelo. Não é à toa que se chama península àquela elevação! Se fizer esta visita no inverno poderá ver a água a correr nos rios, se for no verão poderá tomar banho nos mesmos. Depois da muralha visite a Torre de Menagem e a Cisterna, feita em contrafortes e ainda em bom estado. Veja também as catacumbas que estão ali ao lado, como que a pedirem para serem escavadas...No fim da visita agradeça ao guarda, pois a solidão às vezes aperta, visto que devido ao isolamento muitos dias Noudar não tem qualquer visita. Atenção, ele não está a par do Geocaching!:)

Depois de visitar o Castelo, saia e desça o caminho. Frente ao Castelo, um estratégico ponto de observação. O Cerro de São Gião (ou São Ginês ou ainda S. Gens), onde outrora se castigaram e enforcaram ladrões e prisioneiros, constitui hoje um excelente miradouro da paisagem agreste em redor. Ainda lá está as ruínas do que foi urna ermida de planta circular, que vigiava o território a sul da fortaleza dedicada a S. Gens. A coordenada deste local é : N38º 10.340 W007º 03.421.

Desca agora o Cerro e novamente na estrada em N38º 10.450 W007º 03.376 encontra um caminho que o vai levar até ao Rio Ardila, numa zona muito bonita. A caminhada é agradável pelo meio do arvoredo, e já junto ao rio encontra uma agradável zona de praia, também usado para campismo selvagem. Este é um dos pontos de passagem do percurso da Herdade da Coitadinha. Depois de descansar à beira rio e contemplar a imponência do castelo lá no alto, siga para N38º 10.604 W007º 03.468 , a Fonte da Figueira, uma original construção muito bem tratada, que apesar de ter a indicação de água imprópria para consumo demonstra o quão importante é a água para estas pessoas.

Suba agora de novo até ao Castelo e vá buscar o carro. Volte em direcção a Barrancos e pare em N38º 10.508 W007º 03.021, e visite o safordão ou choça, que servia para como abrigo para pastores. Este está em muito bom estado de conservação, pois foi recuperado à poucos anos.

Vai passar agora novamente pela Herdade da Coitadinha, recentemente recuperada pela EDIA. Aqui está a funcionar um centro de acolhimento para quem quiser conhecer a herdade, fazer os percurso já marcado no terreno e saber como foi feita a implantação no terreno do projecto que visou salvaguardar plantas e animais que existiam na zona alagada pela albufeira do Alqueva. Pelo caminho até Noudar vai passar por muitas árvores, nomeadamente oliveiras centenárias, que foram transplantadas do Alqueva.

Se quiser saber mais sobre a Herdade e se pretender alojamento visite os seguintes links :

http://www.parquenoudar.com/

http://www.lifecooler.com/edicoes/lifecooler/desenvArtigo.asp?art=3747&rev=2&zona=26

Esta é uma cache que devido ao seu isolamento e distância não permite uma visita rápida nem pertende ser complicada. O objectivo é mostrar e dar a conhecer uma região do país muito pouco conhecida e que devido a esse mesmo isolamento e desconhecimento tem vindo a manter o aspecto primitivo e original. Espero que gostem!:)

 

Como chegar a Noudar: 
 Dirija-se até Barrancos, e logo à entrada encontra uma rotunda e um cruzamento à esquerda, em N38º 08.038 W006º 58.809, para onde deve virar. Depois é só seguir a estrada até à Fonte da Pipa. Aí, depois de atravessar a Ponte é sempre em frente, nos 10km de terra batida...:) 

 

A cache

Esta é uma cache regular que contém a Stashnote, Logbook, lápis, afia e alguns presentes para troca.
É um tupperware com cerca de 12 x 8 x  6 cm. 

Esta é a segunda versão desta cache uma vez que a primeira desapareceu...por favor volte a esconder a cache exactamente como a encontrou!

   Conteúdo inicial :      

                             - Fita para pescoço

                             - Porta-chaves de mola

                             - Porta-chaves do Alqueva

                             - Boneco cão

                             - Geocoin

Ah, e não se esqueça nunca: "Cache in, Trash out!"

                         English

                         For an english translation please use the link follow or send me an e-mail and I'll be glad to send it to you .

    Português (versão original) ¤ menu > início :: Noudar [ Barrancos ]

translate / traduire:    English    Français    


Quer saber mais sobre o Geocaching em Portugal?
Adere ao grupo de discussão e visita os sites http://www.geocaching-pt.net/,
GeoPorStats
e os mapas com a localização das caches portuguesas

Would you like to know more about Geocaching in Portugal?
Join the discussion group and visit http://www.geocaching-pt.net/,
GeoPorStats and the maps with the location of the portuguese caches

 

Additional Hints (Decrypt)

10z nonvkb qb pnagb qn zhenyun, ab zrvb qnf enímrf qn áeiber dhr rfgá znvf cregb qn zrfzn..

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

198 Logged Visits

Found it 183     Didn't find it 2     Write note 11     Publish Listing 1     Owner Maintenance 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 336 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.