View Geocache Log

Found it Team Camaches found Montanhas Nebulosas [PNPG]

Friday, September 20, 2013Viana do Castelo, Portugal

Tudo começou há mais de um ano atrás.
Tudo começou com um mail intitulado “Cache de uma vida”. E foi…

Quando esta cache foi publicada surgiram logo os alertas e desde o início foram trocados mails com os mesmos aventureiros que, em 2012, se juntaram para a odisseia do Douro: desde o Pocinho a La Fregeneda, 55km.

Os planos começaram e a data ainda não estabelecida apontava para o verão de 2013. Os meses foram passando e foram então escolhidos os dias: por razões profissionais, teria de ser na terceira semana de setembro.

À medida que a data se foi aproximando os planos mais concretos foram sendo estudados… As viagens de ida/volta, os dias de caminhada, o material, o track (com a ajuda do owner). A aventura estava próxima!

Finalmente estava quase a chegar o dia. A viagem de aproximadamente 5h de Lisboa a Pitões das Júnias era já no dia seguinte. Toca a fazer as malas! Roupa, sacos de cama, colchonetes, tenda, gadgets, comida… Tudo isto junto resultou numa mochila de quase 14kg. A minha, sem a tenda, pesava 12kg e pressentia já as dores nas costas que se avizinhavam.

A viagem foi longa mas nada que já não soubéssemos não fôssemos nós fãs das inúmeras férias passadas numa casa numa das inverneiras de Castro Laboreiro e noutra casa de campo em Pitões. Chegados a Pitões deparámo-nos com os dois únicos restaurantes cheios de autocarros turísticos… o primeiro azar! Passada uma hora e tal lá conseguimos saborear a inigualável carne do Gerês!

Como combinado previamente com um taxista da zona (obrigada Sr. Fernando!) este foi-nos buscar a Pitões (onde deixámos o carro) e levou-nos aos três até Castro Laboreiro onde passaríamos a noite para, no dia seguinte (2ª feira), começarmos a odisseia. O local escolhido para passar a noite não podia ter sido melhor: o castelo (chegámos pela entrada Sul e partimos pela entrada Norte). A vista é magnífica em todos os sentidos! Tenda montada, jantar servido e pôr-do-sol no horizonte de montanhas foi o prelúdio perfeito para a enorme aventura que aí vinha.

Depois de uma noite bem dormida e arrumado o material abandonámos o castelo em direcção ao centro de Castro Laboreiro onde iríamos tomar o último pequeno-almoço de “gente normal” e visitar o primeiro ponto desta multi-odisseia.

O primeiro dia foi extremamente duro o que é normal já que primeiro é necessário habituarmo-nos ao ritmo, ao terreno, ao peso das mochilas… a tudo de novo. Foram cerca de 20km percorridos entre Castro Laboreiro e uma pequena localidade na fronteira chamada Ribeiro de Baixo. As ocasionais paragens para refrescar os pés no rio parecia que faziam milagres por pouco tempo mas o cansaço era cada vez maior e quando finalmente aterrámos foi um alívio. Depois de falar com um residente da localidade, este deixou-nos montar tenda num dos lameiros perto do rio Laboreiro. E assim foi… montar tenda, colocar as colchonetes, tirar os sacos de cama… actividades que se tornaram rotineiras para o resto da semana. O cansaço era grande e a noite passou depressa. O despertador tocou à hora programada: 5h da madrugada. Com tudo arrumado de novo e pequeno-almoço tomado lá nos fizemos novamente à “estrada” ainda de noite e com os sapos a saltarem diante dos nossos pés. Passámos por um bonito miradouro construído com vista directa para 2 ou 3 possas com cascatas.

PARTE 1

infoA multi-cache ("multiple") involves two or more locations, the final location being a physical container. There are many variations, but most multi-caches have a hint to find the second cache, and the second cache has hints to the third, and so on. An offset cache (where you go to a location and get hints to the actual cache) is considered a multi-cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us