View Geocache Log

Found it Gato Maltês found Black & White

Tuesday, March 31, 2015Leiria, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

#632 - 12:15

A visita a este tesouro entrou em modo proléptico, quando por obra do destino ficou presa num passado recente por motivos que não têm relevo, não do género orográfico onde está colocado o recipiente, mas por outros de minúscula importância. A verdade é que após a tentativa frustrada, esta beleza, que apenas no título é descolorida, ficou na minha lista de prioridades para ser descoberta. Sim, sim, eu também tenho uma lista dessas, do género propulsor de prosas dignas de uma fábula ou conto de fadas, que se fazem anunciar por um pueril “era uma vez” ou outras narrativas infantilmente falaciosas. Quer dizer… tive. Já que após a consumação do solitário item que fazia parte do seu inventário, a mesma ficou inocuamente vazia.

Na origem, que é como quem diz no início, o leitmotiv que me conduziu até às coordenadas que homenageiam H.C.B., um dos meus ídolos e pai do fotojornalismo, formou-se no leito de factos, onde o meu respeito pelo criador desta cache foi a causa maior.

A fotografia, essa escrita iluminada que congela e eterniza momentos é uma das artes que me cativa. Gosto da simplicidade detalhada que um pedaço bem polido de vidro, de qualidade superior, consegue proporcionar e mostrar a quem procura na minúcia dos detalhes a impressão digital da felicidade. Cativam-me também as pessoas transparentes, as coisas simples e singelas, e, nesta actividade de procurar tesouros, as caches que dão primazia à essência em detrimento da aparência. Não quer dizer que não aprecie uma que possua as duas características, bem pelo contrário, mas num mundo de aparências do qual o geocaching “moderno” (ainda não percebi bem o que é isso) faz parte, encontrar algo com substrato é tarefa árdua. Pelo menos para mim é-o!

Ver a vida a preto e branco não é sinónimo directo de que a tristeza seja a constante presente nos dias fúteis de alguém. Ao contrário do que parece, quem consegue ver, captar e fazer sobressair detalhes e sentimentos numa escala de cinzentos, é alguém que vê mais além da paleta do arco-íris. Geralmente, quem o consegue fazer com mestria é um poeta da luz.
A fotografia a preto e branco é uma arte e é preciso ter em conta que não basta remover ou esconder a saturação para se obter uma fotografia a preto e branco, obtém-se até, na maioria das vezes, uma fotografia descolorida, que não é exactamente a mesma coisa.
Costumo comparar estas tentativas falhadas (ainda que o lápis azul não permita esta comparação, eu vou fazê-la à mesma) à cerveja sem álcool, ao café descafeinado, ao chocolate light, ao bronzeado de pincel e spray e finalmente, às cópias baratas ou caras de uma obra original.

Fotografar é escrever com luz, pelo que uma fotografia, digna desse velacho, é uma ode à imobilidade, onde qualquer pássaro, num qualquer céu, num qualquer momento, mesmo de asas paradas continuará eternamente a voar.

Depois de tanta retórica, supostamente, o progenitor desta beldade estará à espera de uma ou outra fotografia a P&B de qualidade legitimada, e que sirvam para embelezar este registo. Tal não vai acontecer porque a minha fotografia favorita será feita amanhã e principalmente porque a hora da visita coincidiu com o momento em que o astro rei, num céu perfeitamente azul, atingiu o seu zénite.

Durante esta pequena aventura de quase 53 quilómetros, numa pedalada em excelente companhia, visitámos a Fórnea por baixo e por cima, tomámos o reforço alimentar na tranquilidade e beleza da Lapa das Cerejeiras, aceitámos o simpático convite de alguém que estava no Sítio do Elias para um lanche rápido e aproximámo-nos do destino final percorrendo a planíssima ecopista da Corredoura.

Foi um dia em grande durante o qual, algures pelo meio, visitei e descobri esta beleza que agradeço ao RioLiz.

OPC-TFTC
NO TRADE

Bruce Springsteen style - "The boss"

Additional Images Additional Images

Bruce Springsteen style - "The boss" log image Bruce Springsteen style - "The boss"

Horizontes... log image Horizontes...

On the top of the (my) world log image On the top of the (my) world

Hands up my friends. log image Hands up my friends.

Seven... log image Seven...

Momento Zen... log image Momento Zen...

No cimo da Fórnea log image No cimo da Fórnea

What (who) goes around comes around... log image What (who) goes around comes around...

"Downstairs" log image "Downstairs"

Caminhos. log image Caminhos.

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us