Skip to Content

View Geocache Log

Found it joom found Haja espanto!!!

Thursday, December 1, 2016Braga, Portugal

#7129 @10:33

Mais uma ida ao fabuloso território do mapa verde para umas caches apetitosas.
Há caches que só pelo nome chamam por nós. Esta é uma delas e com a vantagem que o local é realmente um espanto. Já tinha passado aqui na zona por umas vezes mas nessas alturas ainda não havia cache. Hoje era o dia de aqui vir e assim esta cache tornou-se no grande objectivo do dia e principalmente pelas vistas e sensações de estar no topo do mundo.

Estacionámos no Arado e para poupar as pernas nas inclinações na fomos pelo trilho mais inclinado e seguimos pelo estradão de terra em direcção à Malhadoura e antes da subida virámos à esquerda. Assim andávamos mais mas o piso era mais simpático. Era como se fosse o aquecimento.

Um pouco antes da Cabana das Couriscadas fomos pelo trilho, marcado com mariolas, e ao começar junto ao curso de água serve como uma porta de entrada para o que aí vem. Daqui para a frente começava o melhor.

Já com a Arrocela a chamar, fizemos uma pausa na cabana para o Joca e o Né irem lá acima, e depois de um palpite errado na multi, não olhámos devidamente para o GPSr, de repente estávamos na subida, a ver alguns farrapos de neve, e com o ponto zero já à vista.

Era ali. O gigante amontoado de blocos graníticos mostrava-se e esperava que nós lá fossemos. Inicialmente fomos espiolhar outros locais, condizentes com as coordenadas, mas além de serem demasiados expostos não fazia sentido. Por ali nada encontrámos.

Resolvemos então voltar um pouco mais acima, aproveitando para ver o belíssimo azevinho e brincar na neve que havia. Ali seguimos a lógica e em usando a melhor linha não demorámos muito a estar ali em cima. Ali onde o espanto está sempre presente mesmo que as vistas sejam já conhecidas. É quase impagável vir aqui.

No ponto zero e dado haver algumas hipóteses de esconderijo a cache acabou por aparecer nas mãos do NÉ assim que ela foi revelada pelo Joca. Eu já andava por ali dentro, quase em modo espeleologia, e não tinha reparado na cache. Só tinha olhado para os locais mais complicados.

Registada a nossa passagem e embora o local não fosse o mais convidativo para se estar, o abraço do vento gelado não era de todo bem-vindo, ainda estivemos algum tempo a absorver o mais possível da paisagem. Fantástico. Para mim estava ganho o dia. Podia voltar a casa em encontrar mais nenhuma cache.

Mas ainda fomos ali abaixo ao Cando, para esticar as pernas e no regresso fomos brindados pela aparição de vários exemplares de animais aqui da zona. Primeiro um fugidio corço que nem se deixou fotografar e depois dois exemplares de cabra que só foram descobertos pela silhueta no granito. Era a continuação do espanto.

É sempre um enorme prazer voltar aqui e ter, aos pés, todo este panorama rochoso.

Encontrada na agradável companhia do Joca, dos Joca.Sara, do pbrandao e do NÉ, dos LAUDY_NÉ.
Sem trocas
Obrigado pela cache

O início

Additional Images Additional Images

O início O início

O X no granito O X no granito

Curva e contra-curva Curva e contra-curva

O trilho pelo meio das rochas O trilho pelo meio das rochas

Já se vê a Arrocela Já se vê a Arrocela

O Sol a chegar O Sol a chegar

Já na cabana da Arrocela Já na cabana da Arrocela

O Joca no topo O Joca no topo

A placa de madeira da cabana A placa de madeira da cabana

Vai subir Vai subir

Já se vê a Rocalva Já se vê a Rocalva

A Arrocela A Arrocela

Blocos de quartzo Blocos de quartzo

A cabana da Arrocela vista de outro lado A cabana da Arrocela vista de outro lado

A subir no granito A subir no granito

Caminho seco Caminho seco

O ponto zero à vista O ponto zero à vista

A neve que ainda resta A neve que ainda resta

Pausa para a foto Pausa para a foto

A falésia do Cutelo de Pias A falésia do Cutelo de Pias

Azevinho Azevinho

Muitas bolas Muitas bolas

Aqui há neve Aqui há neve

O Pé de Cabril O Pé de Cabril

Ainda chega por cima dos tornozelos Ainda chega por cima dos tornozelos

Uma bola desfeita Uma bola desfeita

Roca Negra, Rocalva e Coucão Roca Negra, Rocalva e Coucão

Mais uma subida Mais uma subida

Abrigados Abrigados

A vista do topo A vista do topo

Locais conhecidos Locais conhecidos

A Arrocela vista do ponto zero A Arrocela vista do ponto zero

Na escrita Na escrita

O papelinho O papelinho

apagar apagar

No ponto zero No ponto zero

Ainda há alguma neve Ainda há alguma neve

Olhó passarinho Olhó passarinho

Para onde vamos e de onde viemos Para onde vamos e de onde viemos

Para ali é o mar Para ali é o mar

Lá embaixo corre o Laço Lá embaixo corre o Laço

Brincadeiras Brincadeiras

O aspecto rochoso do ponto zero O aspecto rochoso do ponto zero

O vale O vale

O início do caminho para o Cando O início do caminho para o Cando

A caminho da cabana A caminho da cabana

O trilho O trilho

Passagem molhada Passagem molhada

Riscas de neve Riscas de neve

A lenha da cabana A lenha da cabana

Ali há qualquer coisa Ali há qualquer coisa

O verdadeiro espanto O verdadeiro espanto

De regresso De regresso

Dois animais a vigiarem-nos Dois animais a vigiarem-nos

Uma cascata Uma cascata

A cascata de mais perto A cascata de mais perto

O Cutelo de Pias O Cutelo de Pias

A Rocalva A Rocalva

A mariola que assinala o fim da subida A mariola que assinala o fim da subida

À nossa espera À nossa espera

Debaixo da nuvem Debaixo da nuvem

Um clássico Um clássico

Onde andámos Onde andámos

Menires naturais Menires naturais

Ainda falta descer Ainda falta descer

Quase no Arado Quase no Arado

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us

Return to the Top of the Page