Skip to Content

View Geocache Log

Found it Caracois Turbo found Challenge of the Blessed Virgin

Saturday, October 6, 2018Coimbra, Portugal

#5355

1/2

Mas que cache...

A saga começou 15 dias antes quando, decidi que a combinação dificuldade/terreno fazia falta para mais um volta na challange 81, e como tinha o dia livre peguei no panda e rumei para o parking.

Cheguei ao local onde é suposto deixarmos o carro sem dificuldade, mas como estava de TT não fiquei por ali e contra todas as indicações fui procurar o acesso por estradão que tão bem se via no google earth.

Andei duas horas por montes e vales, que em vez de me aproximarem da cache insistiam em me levar para o monte errado, mas que com muita insistência, e por caminhos quase sempre bastante agressivos me foram aproximando do local certo, mas que por não ter traçado o percurso em casa nunca realmente me levaram aonde queria.

Acabei, cerca de 2 horas depois, por deixar o carro no parking indicado e atacar a cache por onde é suposto ser acedida. Mochila ás costas, com a tal corda, arnes levezinho, agua e muita determinação lá me fiz ao caminho.

A consciência falou mais forte (mas não muito) e lá me lembrei que na listing dizia explicitamente para não fazer esta cache sozinho, por isso, mandei um SMS à Caracola apenas com ao seguinte:

GC53R87

Não foi preciso dizer mais nada. Ainda sem ver de que se tratava ligou-me imediatamente a dizer para ter cuidado. É curioso, nem me tentou demover, talvez tenha ido apenas verificar se o seguro estava em dia.

Comecei a subir o rio, o que foi bastante agradável. No rio realmente senti-me em casa, pois é ai que passei grande parte das ferias e fins de semana, e em pouco tempo vi a distancia chegar a uns 60m e depois começar a aumentar novamente.

Procurei o melhor local para subir, e realmente tentei, mas não fui muito longe. As silvas impediram o caminho, e olhando para a frente apenas vi mais silvas, muito mais, pelo que meti o rabinho entre as pernas e voltei ao leito do rio.

Desci mais um pouco. A distancia nesse ponto foi a mínima que consegui, e mais uma vez comecei a trepar até à inevitável barreira de silvas, onde, depois de analisar a trajeto, decidi não ser possível passar.

Ora se acima não dava, a direito também não, tentei um pouco mais abaixo onde a coisa até nem correu mal. Ia olhando para o GPS e verifiquei que já indicava quase a mesma curva de nível da cache, por isso fui trepando. A certa altura cheguei mesmo a ter que fazer "escalagem", como muita gente diz, acreditando no fundo, que quando chegasse à cache ia ter uma autoestrada para sair dali, porque por onde tinha vindo não ia ser nada fácil.

Acabei de subir a parede de rocha com um grito de entusiasmo, e olhei para o GPS: 50m
$%%$"#!"#$#$

É que entre o calhau onde estava e o calhau da cache existia um mar de silvas, tal como para cima, restando por isso, apenas voltar pelo mesmo caminho. Sentei-me um pouco, bebi mais um pouco de água, mas não me alarguei muito porque afinal estavam uns 38º e ao sol era impossível estar.

Desci com cuidado, sem surpresas, e em pouco tempo estava no rio. Com as roupas todas transpiradas e sem ninguém à vista procurei uma lagoa com alguma profundidade e enfiei-me lá dentro.

Voltei para casa sem nenhuma cache feita, apenas este DNF, mas tomei nota mental que tinha que vingar o DNF o mais rápido possível.

(cont)

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us

Return to the Top of the Page