View Geocache Log

Found it Pintelho found Baldrick

Sunday, October 28, 2012Braga, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

Parte #1/2
Em fim-de-semana com a GS por Braga, com direito a festa de aniversário de um grande amigo e duas tardes solarengas, livres para passear, a verdade é que os planos iniciais eram distintos: passear nas florestas da Póvoa de Lanhoso.
Contudo, o avançado da hora a que acabámos por acordar impediu a concretização dos planos e - diga-se em abono de um "found it!" memorável, ainda bem!
Eram cerca de 15h30m quando rumámos a Barcelos, sem grande expectativa de ir cachar. Passear e comer umas pipocas. Siga...
Já quase a arrancar, lembrei-me que a GS era a companhia ideal para ir logar este mistério, dado que acompanhou, à distância, os momentos de frustração que o mesmo ia provocando, aqui e ali.
E assim foi.

O log desta merece mais atenção ao enigma do que às buscas propriamente ditas. Vou, contudo, abordar ambos.

Já nem me lembro quando é que iniciei as buscas por Baldrick. Provavelmente, já lá vai mais de um ano.
Era uma tarde chuvosa e pouco tinha para fazer.
Recordo-me como se tivesse sido ontem. Era um papiro, e fiquei a olhar. Desisti.
Meses mais tarde, lembrei-me, em idêntica tarde, de resolver novamente o mistério. Sem nada apontado, comecei do "0". Poucas horas depois, talvez umas três, encontrava-me no último passo, à procura do último dado.
Apercebi-me, em troca de emails com o owner, que falhara algo importante: os registos. Conclusão: toca de voltar à estaca "0", com um Excel aberto para ir apontando tudo. Chegar ao final foi mais fácil e, aí sim, pude procurar a peça do puzzle que faltava para ir encontrar o raio do nabo.
Ainda compliquei, até que algo me chamou a atenção. Aquelas coordenadas eram "nossas".
Foi, então, assim que resolvi o último passo e, maravilha das maravilhas, o geocheck lá me devolveu a resposta que eu queria ler. Sucesso! Estava resolvido o enigma que, até à data, mais gosto me deu resolver.
Foram horas, mais que perdidas, investidas em aprender. Aprender história da física, em diversas vertentes. Energia, matéria, leis universais, prémios da ciência, astronomia... UFFF!!! Tanta informação... Mas havia mais. A maior lição que aprendi foi uma que me teria dado muito jeito nos meus tempos de estudante: método de pesquisa. Não há, em todo o enigma, nenhum passo (excepto os dois primeiros) que não sejam solúveis via motores de busca. O truque é chegar ao último ponto com toda a informação sistematizada. Um enigma altamente aconselhável a todos os que se iniciam na vida de estudante universitário, por ajudar a aprender sobre recursos googlianos e afins .

E assim ficou, uns meses (continua)...

As buscas...

infoA Mystery Cache is the “catch-all” of cache types, this form of cache can involve complicated puzzles you will first need to solve to determine the coordinates. The only commonality of this cache type is that the coordinates listed are not of the actual cache location but a general reference point, such as a nearby parking location. Due to the increasing creativity of geocaching this becomes the staging ground for new and unique challenges.
Visit Another Listing:

Advertising with Us