Skip to Content

View Geocache Log

Found it joom found DESPORTO É VIDA #9 – SOBE E DESCE

Sunday, May 14, 2017Viana do Castelo, Portugal

#7565 @11:22

De regresso à Serra de Arga, ultimamente tem sido um dos destinos eleitos, para mais umas voltas.

Esta era o objectivo da manhã. Dentro das caches são anunciadas pela publicação há caches que conseguem despertar o nervoso miudinho da caçada. Aquele que qualquer um sente ao abrir a caixa e revelar o livrinho. Estará ainda em branco. E ao contrário de outras que por vezes também têm uma visita em mais curto espaço de tempo esta ficou logo na lista e capaz de alterar os planos. Assim e mesmo passados três dias depois da sua publicação apontámos as agulhas para aqui. Não iria chover, segundo as previsões e embora a zona seja já conhecida é sempre gratificante vir caminhar para aqui.

Estacionados já perto das antenas, olhámos para o pouco mais de uma centena de metros que nos separava do ponto zero e para o terreno, e dissemos vamos lá. Inicialmente não se via nada pois havia alguma neblina e os garranos que nos viram a chegar ao primeiro ponto devem ter pensado o que viriam aqui fazer os três D. Sebastião que apareceram do nevoeiro.
No primeiro ponto e depois de constarmos a aderência rochosa semelhante a sabonete estava fora de questão subir de outra forma. É possível mas não nestas condições.
Com alguns lançamentos, o combate contra o vento nunca é fácil e depois de podar a velha árvore tudo estava pronto. Bastava só lá chegar e dar praticamente de caras com o número.

Tudo arrumado, contas feitas, e estávamos de novo a caminho. Mais uma parte conhecida, ainda há dez dias andei por aqui e depois de escolher o melhor caminho, parecia ao início, estávamos perto do ponto zero. Aqui ainda demorámos algum tempo e depois de tudo espiolhado percebemos que se calhar não estávamos na cota certa.
Estudada a parte final da ascensão e tínhamos ali à nossa frente a zona para procurar. Mas como houve uma interferência nas contas, quiçá porque estava fresco, começámos a procurar a cerca de 20 metros. E como nada fazia sentido procurámos o erro. Em pouco tempo tínhamos o valor de B nas mãos.
Novas contas, novas coordenadas e desta vez o ponto final, e inserido o ponto no GPSr vimos onde era. Descemos por aqui, vamos por ali mas antes ainda passamos por estas caches.

Já apontados ao ponto zero, com mais quilómetros nas pernas, tínhamos finalmente o ponto zero à nossa frente. E como prognóstico o primeiro era logo o correcto. Foi quando olhámos para os aparelhos que percebemos que era ali ao lado. E não correu bem. Ali não havia nada para procurar e o local mais lógico e perto não revelava nenhum segredo.
Outro erro nas contas? Estamos a precisar de alguma coisa. Por vezes os neurónios ainda estão adormecidos e pregam-nos destas partidas. E não foi erro nas contas mas sim uma deficiente transmissão de números e que era o para somar a B. Houve 10 que se esconderam.

Rectificadas as contas e tínhamos a certeza que era ali. Só podia. Fomos estudar o acesso e a maneira mais simples para chegar à cache. Esta não era visível mas estaria seguramente ali.

Prova superada e, soam os tambores, depois de aberta ainda não havia registos depois da cache ser publicada.

Registada a passagem, arrumámos tudo e regressámos ao carro já com o céu mais livre de nuvens e neblinas.
Quatro quilómetros dizem eles, quando chegámos de novo ao carro tínhamos andado um pouco mais. Mas valeu a pena.

Encontrada na agradável companhia do Joca, dos Joca.Sara e do pbrandao.
Sem trocas
Obrigado pela cache

Panorama para o primeiro ponto

Visit Another Listing:

Advertising with Us

Return to the Top of the Page