View Geocache Log

Found it Baleia e Finhota found Olhó passarinho - TP76 [Arrábida]

Sunday, December 16, 2007Setúbal, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

16/Dez/2007; 15:15

Depois de termos passado a manhã na “Six Feet Under [Arrábida]” pôs-se a questão “e agora?”. Era tempo de decidir sobre o almoço e sobremesa.

Uns e outros foram escolhendo várias alternativas, dividindo-se por vários grupos com outros tantos destinos. Fui-me achegando ao grupo do “almoçar qualquer coisa e depois ir procurar mais caches ali perto”: Eu, tmob, truta, Bringer e carolangelpaul.

O “qualquer coisa” é que estava complicado. Ali perto parece não haverem restaurantes com a coluna do lado direito razoável e ir a Setúbal iria fazer-nos perder muito tempo. Ora nós somos Geocachers, não somos gastrónomos! Primeiro as caches, o resto, logo se vê!

No convite do ClCortez para a visita à gruta, tinha lido umas referências a choco frito, por isso, para além de água e umas barras energéticas (é este o nome radical para tabletes de chocolate e de frutos secos?), não levava mais nada. Era o que estava pior, pois todos tinham levado alguma coisa para comer. Mas de imediato funcionou o espírito geocachiano: Eh pá! não há problema, repartimos a nossa comida contigo! E assim foi – as empadas de carne do tmob iriam revelar-se um espanto!

Só tinha feito o trabalho de casa para a Six Feet Under, desconhecendo as coordenadas ou particularidades de outras caches na zona, de modo que me deixei dirigir pelos restantes – nomeadamente tmob e truta – que estavam interessados em esclarecer umas questões acerca desta cache. Assim sendo, viemos procurar um poiso para almoçar simultaneamente com um acesso à cache. Acabámos num local com um panorama soberbo sobre o mar e o Portinho da Arrábida.

Depois da fome enganada, começámos realmente a busca. No primeiro local – pertinho da cache – seria preciso fazer rappel. Nada feito, vamos procurar outro acesso onde só necessitemos de pernas (e braços, e... do quinto apoio)! Lá fomos, orientados pelo tmob e truta, já conhecedores da zona.

Viemos parar a um local que para alguns será um terreno com uma dificuldade de cinco estrelas e uma cache de dificuldade três estrelas (oito ao todo, para adicionar às seis e meia da manhã), para outros faz levantar questões: “Mas como é que eles trouxeram para aqui a escavadora?”, ou “Que mecanismos geológicos originam uma coisa assim?”. Esta última do tipo que me ocupa cada vez mais insistentemente o espírito – lá terei que voltar mais cedo ou mais tarde àqueles edifícios com uma faixa azul no cimo, junto do Campo Grande, para entender as respostas a estas questões.

É um local impressionante e fascinante!

A caminhada teve alguns pontos difíceis – nada que se comparasse com o que estaria para vir na Rudian – mas lá fomos andando, até que chegámos a uma parede vertical, com a setinha do GPSr a indicar cache perto! Mas onde?

As indicações sugeriam escalar a parede. Sem material apropriado, ainda tentámos ver nuns buraquitos ao alcance de umas pernas e braços ginasticados, mas nada. Fomos levantando e testando hipóteses, até que ouvimos o tmob: “Encontrei!”

Para chegar lá ainda foram precisas pernas e braços ágeis, agarrados a um tronco habituado ao exercício físico. Não é para qualquer um, mas também não é nada do outro mundo. É como em tudo – bom senso e o conhecimento/respeito pelas nossas limitações (físicas e psicológicas).

(Continua na Nota seguinte)

Poiso para restauração.Ficamos nesta mesa com vista para aqui...

Additional Images Additional Images

Poiso para restauração. log image Poiso para restauração.

Poiso para restauração 2 log image Poiso para restauração 2

Impressionante! log image Impressionante!

BRINGER! log image BRINGER!

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us