Skip to Content

View Geocache Log

Found it joom found Minas Tirith [Gondor]

Tuesday, 04 September 2018Viseu, Portugal

#8935 @14:43

Uns dias para passear, descansar, algumas caches e dar um avanço no souvenir de Setembro.

A surpresa do dia. Ao procurar um plano alternativo ao programa da tarde e estudar o trajecto de regresso à base, que por estes dias era na Régua, Penedono veio à baila. Ali onde os pais da H. trabalharam há meio século. Assim iríamos todos ver as diferenças e o que a passagem do tempo, e o progresso, fazem nestes locais.

Fui ver então as caches que haviam por aqui, para servirem de ponto de referência na viagem, e reparei imediatamente no nome desta. Castelo? Universo do Tolkien? Seguramente que era uma boa aposta. E mesmo que a descrição da página não tenha muita informação, os urls mencionados já não funcionam, dava largas à imaginação e transportando-nos tanto para os tempos da Terra Média como para os tempos medievais e que a vila tão bem aproveita. A história do castelo está actualmente em http://cm-penedono.pt/visitar/castelo-de-penedono/ e a lenda em https://asenhoradomonte.com/2012/11/17/lenda-castelo-penedono/

Estacionados na base do castelo, as ruas e ruelas estão algo diferentes do que há 50 anos, fomos por ali acima conhecer o castelo que foi do Magriço. Assim que olhei para o castelo de perto, já o tinha visto num vislumbre por entre as árvores a caminho, percebi a ligação com o mundo imaginado por Tolkien. Ali também dava para ser Isengard e a outra torre, por perto, também fazer parte da história.

Fomos então “atacar” o castelo. Primeiro a rampa ladeada pelo pelourinho, pela balista e pela catapulta, se calhar lembranças de ataques do exército de Mordor. Eu estava descansado pois não via, nem ouvia, nenhum Nazgul, nem a espada luzia azuladamente.

Franqueada a entrada já em passo acelerado, deixei o resto do grupo e fui procurar a cache. Assim tinha tempo enquanto conversavam sobre as diferentes mudanças e arranjos urbanísticos.
Ao chegar perto do ponto zero vi que havia quem reparava um dos holofotes, se calhar enviados por Gandalf para preparar melhor as defesas, pensei. Transformei-me em fotógrafo turista e entre disparos e trocas de objectivas fui procurando a cache. Mas não tinha sorte e depois de ler que estava mais abaixo resolvi explicar ao que ia. Eles deixavam de estar interessados no que fazia, voltavam ao trabalho mais rapidamente, e eu mantinha a cache segura. Não iriam lá mexer. Ainda para mais num tesouro que por vezes é guardado por Trolls que temem a luz.
Assim pude descer ao patamar certo e depois de olhar lá para cima para certificar-me que não estava ninguém nas muralhas a olhar, levantei a pedra que me pareceu suspeita. E ali estava a cache. Não a original mas uma substituta e capaz de manter o livrinho capaz de receber assinaturas. E é isso que se pretende.
Com tudo arrumado e de volta o local, apontei à entrada da torre e fui por ali acima. Não iria perder a melhor parte. Dali estava pronto para me inteirar da defesa da cidade. Lá ao fundo, as nuvens negras e cinzentas que se aproximavam podiam ser anúncio de duas coisas: ou ia chegar a trovoada ou então o exército Negro de Mordor marcha sobre Minas Tirith.
Estávamos prontos.
Gostei da cache. Mais por aquilo que levam a pensar do que propriamente o objecto encontrados e a descrição da página. Valeu a pena o desvio e a paragem.
E como havia ali uma farmácia perto aproveitámos para ir comprar um remédio anti-picadelas de vespa. Uma tinha deixado uma recordação enquanto almoçávamos com o Douro à vista.

A cache já não necessita de manutenção e assim o pedido pode ser retirado. Mais uma vez, fabuloso.

Sem trocas
Obrigado pela cache

Castelo à vista

Additional Images Additional Images

Castelo à vista Castelo à vista

Apontar a balista Apontar a balista

Informação Informação

Entrada para o castelo Entrada para o castelo

Outra torre Outra torre

Entrada para a torre Entrada para a torre

A vista da zona do ponto zero A vista da zona do ponto zero

Castanhas protegidas Castanhas protegidas

Escorrega Escorrega

Para quem não acerta no penico Para quem não acerta no penico

O ponto zero visto de cá de cima O ponto zero visto de cá de cima

Ligação óbvia Ligação óbvia

O Pelourinho visto de cima O Pelourinho visto de cima

Bom local para se estar Bom local para se estar

A tampa do poço A tampa do poço

Hoste do Magriço Hoste do Magriço

Lá estão as duas pedras brancas Lá estão as duas pedras brancas

Brasão Brasão

O caminho para o castelo O caminho para o castelo

Penedono Penedono

A última entrada A última entrada

Despedida Despedida

O papelinho O papelinho

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us

Return to the Top of the Page